A MATRIX DA TERCEIRA DIMENSÃO

A MATRIX DA TERCEIRA DIMENSÃO
(A PRISÃO DO MEDO)

O PARAÍSO PERDIDO

O Jardim do Éden é uma metáfora para explicar alguns conceitos.

Imagine a Alma do Ser Humano, parte de Deus. No Cosmos. Unificada com Deus. Imagine que quando o Ser Humano estava unificado com Deus, este era o Jardim do Éden. Ali ele vivia na Vida Eterna.

Quando veio encarnar na matéria, a Alma entrou num corpo de carne.

Este corpo de carne tinha uma Árvore do Conhecimento. A Árvore dos Chacras.



A árvore dos Chacras tinha uma Serpente ali que era a própria medula espinhal de todos os seres humanos, em forma de serpente, sede do Sistema Nervoso Autônomo.



O Sistema Nervoso Autônomo é a parte do sistema nervoso que comanda as reações de luta e fuga e funciona através dos neuro hormônios adrenalina, noradrenalina, acetilcolina. São produzidos pela supra renal. A supra renal também produz os precursores dos hormônios sexuais. São as reações do instinto de sobrevivência.



A Serpente do Sistema Nervoso Autônomo (que é o nosso Cérebro Reptiliano) tentou Eva a morder de sua maçã, de sua fruta. Em verdade, ao entrar no corpo de carne do  mundo da terceira dimensão, os Seres Humanos começaram a sua jornada encarnados na Terra. Entraram no jogo da sobrevivência, dos instintos animais.

Estes instintos a partir do cérebro reptiliano são governados pelo Medo, pelo Prazer e pela Dor.

O medo começa quando há o sentimento de rejeição. Da separação do Todo. Da Queda do Paraíso, quando os Seres Humanos eram um com Deus.

Quando somos Um com Deus estamos conectados através dos nossos chacras abertos ao Divino. Temos paz, segurança, inocência, serenidade e humildade, autoestima normal, espontaneidade e verdade, conhecimento e sabedoria. Estamos conectados com a Natureza, com a Mãe Terra e com nossa intuição. Imagine pessoas guiadas pela intuição para onde há abundância de alimentos, de tudo.

De repente, não estamos mais conectados com a Natureza. Paramos de sentir Deus dentro da Natureza. Não há mais o Sagrado nos Elementos da Natureza, nos animais e plantas.

Pense num ser humano no meio da Natureza onde tudo acontecia conforme seus pensamentos. De repente algo começa a agir de maneira que ele aparentemente não espera e o machuca.

Essa rejeição dá a sensação de medo, de insegurança primordial. É daí que começam os bloqueios do primeiro chacra. São inúmeros os medos.

Medo de faltar alimentos, abrigo. É a sensação de escassez (Ver "O Paradigma da Escassez"). O ser humano cai na competição (Ver "Cooperação x Competição").

O inimigo surge na própria Natureza. Há medo da água, do fogo, da terra, do ar, dos elementos. Há medo dos animais e das plantas, dos minerais. Tudo pode ferir.

O ser humano começa a construir as primeiras ferramentas para cultivar e para se defender de animais. E também são feitas para modificar os elementos da natureza. Rios são desviados. Montanhas são removidas. 

Como se não bastasse, o ser humano começa a ter medo dos seus semelhantes, da sua própria tribo. Perde a confiança nos próprios seres humanos. As pessoas já são acostumadas a sacanear os outros para ter o que querem, na competição precisam rebaixar os outros, outros precisam ser piores, mais infelizes. Isso não é desejar o bem ao próximo. Portanto, já que "todos agem desta maneira", ninguém é confiável. Perde-se a confiança, por isso a pessoa começa a se desesperar.

Tem medo da exclusão da comunidade e por isso começa a agir apenas para agradar os outros. Agarra-se a sua tribo mas começa a temer também seres de outras tribos. O inimigo está no ser humano da tribo e das outras tribos.

As armas são feitas agora para subjugar o próprio ser humano.

As mortes dos seres humanos pelos próprios seres humanos começam a acontecer. As guerras são criadas.

O mais "forte" ou o que não sente a dor de machucar o outro (psicopata) domina. Esta é a Era das Trevas. Há abuso de poder de todos os tipos. Abusos físicos, tortura, abusos sexuais, estupros, escravidão, tudo isso começa a acontecer.

PRECONCEITOS

O medo do próprio semelhante começa a se tornar cada vez pior. São gerados preconceitos: racismo,
homofobia, sexismo.

GUERRAS

Mais medo é gerado pelo próprio ser humano.

As guerras começam. Antes eram tribos, clãs, feudos, cidades, reinos, países. As guerras vão aumentando de proporção, o sentimento de competição, superioridade e preconceito entre países é o nacionalismo. E então vem as guerras mundiais, blocos de países contra outros países.

E a Terceira Guerra Mundial, que não acontecerá, por mensagens do Kryon e de outras esferas, aconteceria se a China entrasse em guerra com a Rússia atrás dos campos de petróleo, concomitantemente com a Coréia do Norte pedindo por guerra e Israel com Estados Unidos entrando em guerra com o Oriente Médio unificado (todos os países árabes). No entanto, a Coréia do Norte já está em processo de começar a se unificar com a Coréia do Sul, logo as ameaças de ataque nuclear da Coréia do Norte já não vão mais acontecer. Resta aos Estados Unidos e Israel quererem declarar guerra aos países do Oriente Médio. No entanto, isso não vai acontecer, pois o mundo não quer mais as guerras. Os governos que se aliarem com este bloco Israel e Estados Unidos para entrar em guerra não terão sucesso, pois o mundo não quer mais a guerra. Entrar na Terceira Guerra é coisa da Matrix do Medo, de gente que quer continuar a Era das Trevas.

DESASTRES AMBIENTAIS

O distanciamento da Natureza é a completa falta de consciência ecológica. A poluição é gerada.
O consumismo também é fruto deste distanciamento da Natureza e é feito para preencher o vazio dos relacionamentos humanos que já não tem mais autenticidade por conta do medo primordial. O consumismo leva a mais devastação do meio ambiente, por um consumo em excesso de coisas inúteis. Gera mais poluição.

Veja o lixo nos oceanos. Veja os desastres ambientais das barragens de resíduos da mineração. Quanto lixo produzido pelo consumo excessivo.

DOENÇAS E MEDO

As doenças geradas pelo medo predominam.

A ansiedade é o medo do futuro.
A preocupação é ocupar a mente com algo que ainda não existe por medo.
A depressão é a prisão nos medos do passado.
O pânico é o medo extremo.
O estresse é um medo e ansiedade crônicos que geram raiva acumulada e alteram o sistema digestivo. Ou então baixam a imunidade gerando todo tipo de doenças.

CIDADES PRISÕES



É tanto medo que o ser humano da Era do Ferro cria que ele vive em uma prisão do medo nas cidades. Antigamente as cidades tinham muros externos e torres de vigilância. Eram feudos para defender de invasores. A Muralha da China foi construída por medo dos invasores ocidentais. Existiam cidades em que seus governantes faziam questão de expor que eram cruéis e se alguém desobedecesse o horror reinaria, como Roma, o Coliseu e a Via Apia, uma rua normal de Roma que vivia apinhada de pessoas crucificadas em série.

O tempo passou e as pessoas começaram a se libertar dos medos em muitos países. Há mais segurança em muitos lugares, apesar da ameaça do terrorismo que nada mais é do que o carma gerado pela colonização e exploração de outros países pelos países europeus. Apesar disso, a maior parte do dia a dia das pessoas é viver sem medos.

Hoje em dia no Brasil vive-se numa cultura do medo extremo. Como não se fez nada para melhorar a vida das pessoas que eram escravas na época do Brasil Império, estas pessoas estão retornando toda a violência que sofreram nas mãos dos colonizadores.

E é por medo desta violência que as pessoas constroem muros nas casas, cercas elétricas. Colocam grades nas janelas, alarmes. Câmeras de vigilância nas portas e nos locais - é o ápice do Big Brother, o "Grande Irmão" dos Illuminati, com o nome do programa de TV que nada mais é do que uma lavagem cerebral para fazer as pessoas aceitarem o sistema de vigilância 24 horas por dia.

E agora as pessoas querem ter armas em casa. Alguns querem andar armados. E querem colocar detectores de metais nas escolas. O próximo passo será utilizar microchips implantados para vigilância e controle.

A FAUNA DO HORROR

Os mosquitos Aedes aegypti existem nos locais onde há o opressor torturador e assassino colonizador. Descendentes dos mesmos são atacados, bem como todos envolvidos no medo que eles geraram. Os navios fantasmas que chegaram no Brasil com o mosquito não estavam apenas com os escravos mortos. A tripulação de colonizadores também estava morta pelos vírus letais que os mosquitos Aedes continham.

FANATISMO RELIGIOSO

E já que ninguém é confiável, o ser humano não confia mais em si mesmo. Precisa de alguém que o salve. Confia então em religiões dogmáticas fanáticas, políticos dogmáticos fanáticos. Ver em "Fanatismo e Desespero". Estas religiões e estes políticos exploram o desespero e o pânico das pessoas. Eles se nutrem da Matrix do Medo, a Matrix da Terceira Dimensão.

O medo nestas religiões fanatizadoras são reconhecidos pela repressão das pessoas (colocar medo e culpa nas pessoas). A culpa gera ansiedade (medo do futuro por medo da punição por serem culpados). Também se percebe o medo ao criar inimigos na perseguição de outras religiões consideradas infiéis e na criação de bodes expiatórios para encontrar "culpados piores" do que eles mesmos.

CULTURA VAZIA

O medo e o estresse cansam o corpo físico e a mente. 

São tantas notícias ruins na TV e na mídia, tanta sobrecarga de sentimentos e sensações negativas que a mente não consegue mais pensar e culturalmente prefere consumir o que não a faz pensar. Música de péssima qualidade, poucas notas musicais, como funk e sertanejo atual. Os controladores da Matrix querem fazer as pessoas pensarem cada vez menos. Pessoas que pensam menos são controladas mais facilmente.

VÍCIOS  E PRAZERES

Por que as pessoas procuram substâncias viciantes e hábitos viciantes? Porque procuram certos neurotransmissores do prazer, como a dopamina, as endorfinas, a serotonina, os canabinóides. Há alguns destes neurotransmissores que além de provocar prazer diminuem a dor, pois são antiinflamatórios também.

Sim o prazer é bom, ele move as pessoas. No entanto, quando o prazer se torna vício é porque existe um desequilíbrio em algum setor da vida da pessoa. A pessoa procura o prazer excessivo para fugir da dor (pode ser uma perda, pode ser um trauma, podem ser traumas repetitivos, mágoas, ausência de afeto).

O vício pode ser em substâncias, como alimentos, drogas. Ou podem ser hábitos viciantes como sexo, jogo, compras, competição, perigo (adrenalina).

Já é sabido que certos alimentos aumentam a ansiedade das pessoas. O açúcar refinado e as farinhas brancas produzem energia em excesso. As pessoas que estão com estresse, ansiedade, preocupações não param de pensar negativamente. Pensam o tempo inteiro e a energia em excesso só faz com que as pessoas ansiosas e estressadas pensem ainda mais negativamente.

A história do açúcar, da cana de açúcar nos leva à escravidão. A energia da escravidão está ligada ao açúcar da cana. Esta energia já é extremamente pesada, a tortura e os assassinatos ligados a esta história já são energia negativa suficiente.

O álcool também tem esta conotação, principalmente o derivado da cana de açúcar, que foi usado para viciar os escravos e índios e destruir-lhes a vida.

A carne faz com que as pessoas consumam a energia do estresse dos animais abatidos. E a infelicidade dos animais que vivem em cativeiro.

As drogas sintéticas como a cocaína, a heroína, a morfina, o LSD estão distantes de qualquer processo xamânico das plantas de poder e algumas agem diretamente em receptores ligados a atividades adrenérgicas, como a cocaína.

O sexo ligado à prostituição, magia negra sexual, ao esquema dos Illuminati de escravidão sexual e tráfico de mulheres também tem esta energia do medo e do horror.

PROVAS E EXPIAÇÕES

As pessoas que vivem dentro da Matrix do Medo acreditam que os outros só conseguem melhorar através de punição extrema, como torturas e morte, destruição, perda total. Pois o inimigo precisa ser eliminado, destruído sempre ou precisa sofrer. Não consegue aprender de outra forma.

As punições sempre são feitas após um julgamento preconceituoso, nada baseado na sabedoria e sim nos interesses próprios.

RETROALIMENTAÇÃO DO MEDO

O esquema da Matrix do Medo é fazer com que todo o processo se retroalimente. Com medo, as pessoas se isolam cada vez mais. Não conseguem conviver, não ouvem os outros e perpetuam preconceitos.

Quanto mais preconceitos tem, mais crimes de ódio podem cometer e isso só as faz sentirem mais culpa e isso leva a mais ansiedade.

Quanto mais ansiedade, mais estresse, mais doenças. Quanto mais doença, mais dor. Então começam a procurar os prazeres materiais para compensar a dor. Começam os excessos, a obesidade, os vícios.

Quanto mais medo do outro, menos ajudam as pessoas que precisam. Muita gente tem medo de entrar nas favelas para ajudar as pessoas por medo da violência de lá. Isso acaba por diminuir a educação, a cultura das pessoas das favelas, levando a mais violência e diminuição de renda. Os marginais que vivem nas favelas que são uma minoria vão ficando cada vez mais violentos. Eles vão para a cidade e aterrorizam os moradores. E isto é resultante do que foi feito durante a escravidão no Brasil: torturas, assassinatos, abusos físicos e sexuais de adultos e crianças. O carma dos colonizadores passa para seus descendentes que ainda vivem nestas cidades. Receberão toda a violência que seus antepassados perpetraram nos povos oprimidos.

A violência faz as pessoas ficarem em suas casas. As pessoas param de visitar as outras, se isolam cada vez mais. Tem menos atividades culturais e diversão e se tornam cada vez mais frustradas e raivosas. Ficam mais agressivas. Quanto mais agressivas, mais medo geram nas outras pessoas.

Quanto mais isoladas, mais as pessoas sentem um vazio nos relacionamentos. Quanto mais vazio, mais consumo desenfreado. É só dar mais um pouco de açúcar, álcool, carne, sexo, drogas que estas pessoas entram novamente no esquema do medo.

Quanto mais estão vazias e estressadas, viciadas, mais as pessoas entram em desespero. Quanto mais desesperadas, mais procuram quem as salve de si mesmas e então vão parar nas mãos dos fanatizadores religiosos ou políticos.

Aqueles que querem que tudo isto aconteça e pensam que é um "mal necessário" contribuem para a persistência da Matrix do medo.

MAS EXISTE SOLUÇÃO PARA ISSO?

Sim, existe.

Diminuir o estresse faz com que a adrenalina das pessoas diminua. Isso diminui a sensação de medo. Quanto menos medo, maior o contato com outros seres humanos. Maior a empatia. Maior a consciência do amor.

É importante para isso compreender cada passo e acalmar a mente e o coração.


LINKS RELACIONADOS:

CHACRAS: FECHADOS OU ABERTOS?
COMO VER SE OS CHACRAS ESTÃO ABERTOS OU FECHADOS?
DOENÇAS E CHACRAS
COMPORTAMENTO E CHACRAS
CHACRAS E MANIFESTAÇÃO
Como Manifestar Seus Desejos
A MATRIX DA TERCEIRA DIMENSÃO
O Paradigma da Escassez
Fanatismo e Desespero
VIVER COM OS CHACRAS ABERTOS

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Crianças Arco-Íris

Você É Um Anjo Encarnado?

Como Preservar a Sua Energia de Ataques e Vampiros