A Origem

A Origem



O que é existir?

Existir é estar presente em uma dimensão ou em várias dimensões.

Então, vamos primeiro falar sobre a dimensão do mundo material. Nesta dimensão material, nós só conseguimos perceber através dos nossos cinco sentidos do corpo material, que são visão, tato, olfato, paladar, audição. Se vemos um objeto na nossa frente, dizemos, "Essa mesa existe." E mesmo que esteja fora do nosso campo de visão, ela pode estar presente numa sala em outro local deste mundo material, sendo visível ou sólida para outra pessoa ou animal.

Mesmo que algumas pessoas que nunca viram uma mesa antes na vida (como um bebê) topem com uma mesa à sua frente, batam a cabeça nela, mesmo sendo um objeto desconhecido que não está presente em seu vocabulário, a mesa está presente e até machucou a cabeça do bebê. 

Agora imagine uma cidade que foi abandonada e esquecida, como o que aconteceu com Machu Pichu ou as cidades egípcias que foram encontradas embaixo do mar. Elas não deixaram de existir só porque estavam esquecidas e ninguém as visitava ou as via. Elas estavam ali. A mesma coisa também aconteceu com o continente americano e a Oceania. Eles sempre existiram, porém o mundo ocidental só foi se dar conta depois da época dos "descobrimentos".

Agora, quando falamos da dimensão dos espíritos e das energias, aí é diferente. Para aqueles que ainda estão com os sentidos psíquicos fechados, que só conseguem perceber o mundo material, nada do mundo espiritual existe.

No entanto, para aquele que tem os sentidos psíquicos abertos, o mundo espiritual é perceptível. Espíritos, energias, cidades astrais, outros mundos habitados por espíritos. Universos paralelos. Diversas dimensões.

Portanto, para os que percebem estas dimensões do espírito, entendem que existimos tanto antes quanto depois da morte. Pois o espírito continua após a morte e já existia antes de nascermos.

E antes de sermos espíritos, éramos parte de Deus ou da Deusa. Éramos parte do amor incondicional do Criador de Tudo o Que É.

Quem somos e de onde viemos?

Somos parte de Deus e sempre existimos. Viemos da Fonte de Tudo o Que É. Uma parte de Deus, como energia, desceu para a matéria como cada um de nós com o objetivo de expandirmos nossos conhecimentos e nossa consciência.

Cada um de nós veio para aprender lições específicas, de acordo com nossos contratos de alma. E cada um veio com um propósito divino ou missão.

Entramos no jogo da encarnação, na roda da Samsara. Viemos experimentar o mundo material e viemos aprender as regras do jogo da terceira dimensão, do mundo material.

Compreendemos as leis das trocas e entendemos como devemos interagir com tudo e com todos, em harmonia e em conexão com a Mãe Terra.

Então compreendemos que nós interagimos com o mundo material como numa Matrix, criando e cocriando a nossa realidade. Compreendemos então que somos cocriadores, somos Deuses encarnados. Como disse Jesus, "Vós sois deuses".

E então compreendemos que podemos reconfigurar a Matrix, não destruí-la. Podemos fazer o mundo se tornar mais pacífico, amoroso e cheio de luz.



Filosofia Antiga

A filosofia antiga colocava o ato de pensar antes da existência, por causa da dúvida ("Penso, logo existo").

Outros disseram, "Penso, existo logo sou."

Filosofia Espiritual

No entanto, antes de pensarmos, nós já sentíamos. Quando estávamos na barriga de nossas mães, nós já sentíamos. Como espíritos antes de entrarmos na matéria, nós já sentíamos.

E antes de sentirmos, nós já existíamos como parte da Energia Primordial.

Portanto a ordem de tudo através de uma nova filosofia é:

Eu existo
Eu sinto
Eu sou um espírito (consciência)
Eu sou um corpo 
Eu me informo
Eu penso 
Eu me comunico- a linguagem
Eu sinto e penso - o sentimento
Eu sou (para a família e para a sociedade)

EU EXISTO

Tudo começa na nossa existência. Ora, antes de tudo, existimos. Antes de virmos para o mundo material, já existíamos como espírito fora do corpo material. Fazíamos parte do todo e viemos para o mundo material para adquirirmos maior consciência.

Nossa primeira condição então é EXISTIR.

EU SINTO

Depois de existirmos, nós SENTIMOS. Pois o sentir vem antes do pensar. O sentir é o avaliar com as sensações, porém seriam as sensações do espírito.

Primordialmente, o espírito sente o amor divino como sendo parte do próprio. Quando estamos dentro do amor divino, sentimos plenitude, paz.

Os sentidos físicos como tato, visão, olfato, audição e paladar precisam do espaço-tempo para serem processados como informação. Quando olhamos para uma estrela que está a anos luz de distância da Terra, na verdade pelo tempo que aquela luz percorre até chegar à Terra, no momento em que você olhou para a estrela, ela já não estava mais lá. Imagine a comunicação com internet por cabo. A informação não chega instantaneamente, demora mais para chegar do que a fibra ótica por exemplo. O que vemos na internet vem com um atraso.

O sentir do espírito ultrapassa o espaço-tempo. É assim que aqueles que possuem percepção extrassensorial conseguem acessar o que outras pessoas sentem à distância. Por isso é possível fazer terapias e leituras energéticas à distância.  O sentir está no nível da ALMA, do ESPÍRITO.

O SOM é vibração das moléculas na terceira dimensão. A MÚSICA são sons agrupados para transmitir sentimentos. Na quarta dimensão e na quinta dimensão, a música continua existindo por conta do SENTIR da alma.

Uma observação:

Dizem que o som não se propaga no vácuo, logo na quarta dimensão e na quinta a música não se propagaria. Fora da Terra a música não chegaria.

Primeiro, não existe mais vácuo por conta da teoria do vácuo quântico. O vácuo quântico explica que há radiação no tal vácuo descrito pelos cientistas antigos, proveniente de todos os corpos celestes e da explosão primordial do Universo.

Segundo, a matéria na quarta e quinta dimensões segundo uma amiga que experimentou estas dimensões, está em níveis de frequência de vibração mais alto do que o da terceira dimensão.

EU SOU UM ESPÍRITO (OU UMA CONSCIÊNCIA)

Então há um momento em que tomamos consciência como uma parte do Universo ou do Divino de maneira individual, como se fôssemos parte dele mas separados de outras partes.

As sensações quando estamos no mundo espiritual são muito mais intensas do que quando estamos no mundo material. Quando somos consciência ou espírito, ainda sentimos com mais intensidade. Digo isso por experiência própria. Já estive fora do corpo e senti paz e amor de maneira tão intensa quanto nunca senti dentro do corpo de matéria.


EU SOU UM CORPO



O espírito vem para o mundo material e agora tem um corpo material.

Quando o espírito ou consciência desce para a matéria, experimenta certa limitação no sentir o amor e a paz divina. Dentro do corpo não sentimos na mesma intensidade que no plano espiritual. Assim há aparente separação do mesmo amor por sentirmos com menos intensidade. A sensação de separação do Todo é a primeira sensação de rejeição e exclusão que sentimos.


EU ME INFORMO

O corpo físico é como uma máquina, um computador com o qual captamos as informações enquanto estamos no mundo material. É a CAPTAÇÃO DE INFORMAÇÃO. Eu me informo.

Através dos sentidos físicos (olfato, visão, audição, tato, paladar), nosso corpo físico capta a vibração das energias em forma de matéria neste mundo, como informação, impulsos elétricos.



EU PENSO

Passando pelos órgãos dos sentidos, estas informações vão aos nossos lobos cerebrais onde são processados e agrupados em memórias.



O PENSAMENTO seria este agrupamento e classificação das memórias. O trajeto pelo qual essa classificação é feita é o RACIOCÍNIO.

É possível conectar com os pensamentos de outra pessoa através da TELEPATIA. Há a conexão com as sensações e o pensamento do outro através da projeção da consciência e do sentir.

No entanto, o ser humano descendente das civilizações antigas dos continentes antigos como Lemúria ou Atlântida foi perdendo essa capacidade ao entrar na Era das Trevas.

Já que as pessoas não podiam ler as mentes, então a linguagem falada e escrita se tornaram necessárias.

EU ME COMUNICO - A LINGUAGEM

Os pensamentos geram CONCEITOS e DEFINIÇÕES a partir do que captamos de informação através dos sentidos. Mas a necessidade de formar sons e símbolos vem da nossa comunicação com outros seres humanos neste plano material, sem a capacidade da telepatia. Seriam os NOMES, as PALAVRAS faladas, ouvidas ou escritas, os símbolos. É o desenvolvimento da LINGUAGEM.



OS SENTIMENTOS E EMOÇÕES

Conforme vamos vivendo, começamos a captar continuamente novas sensações através do nosso corpo físico. Fazemos novas organizações das informações através da linguagem adquirida.



A mente começou a interpretar as sensações de acordo com o que já tinha registrado de informação. Começou a dar qualidades a estas sensações.

Os empatas e os sensitivos sentem as energias e as qualificam como pesada, leve, clara, escura, colorida, fluida, estagnada, acelerada, com forma. Por vezes tem até cheiro. Mas estas qualidades foram descritas por conta de nós já termos no nosso sistema a linguagem já formada em nosso cérebro.

Nesse momento da história humana, as sensações começaram a ser interpretadas pelo pensamento de acordo com a linguagem já formada. Surgem os SENTIMENTOS, que são as sensações aliadas aos nomes da linguagem de palavras. São eles: Medo, insegurança, escassez, angústia, culpa, tristeza, orgulho, inveja, raiva, frustração, fracasso, egoísmo, maldade, ódio, enganação, ansiedade, depressão, pânico, desespero, felicidade, ingratidão, prisão, insatisfação, coragem, abundância, prosperidade, segurança, prazer, alegria, humildade, compaixão, realização, sucesso, amor, altruísmo, bondade, verdade, sinceridade, calma, serenidade, paz, fé, esperança, felicidade, plenitude, gratidão, satisfação, paixão.

Quando estes sentimentos são sentidos no corpo físico, são as emoções. Por exemplo, o medo extremo ou pânico pode provocar aceleração do coração, tontura, náuseas e vômitos, dor de cabeça, diarreia, a pessoa pode até urinar. Ou mesmo  alguém apaixonado sente o coração acelerar, sente alegria, bem estar, o rosto pode ficar vermelho.

EU SOU (PARA A FAMÍLIA E A SOCIEDADE)

É a partir do nosso relacionamento com os familiares e as pessoas ao nosso redor que interpretamos através dos sentimentos o que os outros querem de nós. Se um pai fica feliz porque os filhos se deram bem nas provas, se demonstra essa felicidade, seus filhos interpretarão que é bom ser bom aluno. Aos poucos definimos o que somos através das reações dos nossos entes queridos. Estas definições vão penetrando o nosso inconsciente. Esta é a primeira camada do nosso ego.

O problema todo é quando estes estímulos e sentimentos são negativos, se os entes queridos e a sociedade fazem o indivíduo se moldar de maneira negativa por conta da falta de inteligência emocional e espiritual tanto da família quanto da sociedade.

O SISTEMA DE CRENÇAS

As CRENÇAS são pensamentos aliados aos sentimentos que podem atrapalhar ou ajudar o desenvolvimento das pessoas. Elas vão moldando o que somos e como agimos a partir do inconsciente, seja ele o inconsciente coletivo ou o inconsciente individual.



As crenças que ficam no inconsciente estão na profundidade da psique das pessoas. Elas muitas vezes são diferentes das frases e crenças que as pessoas verbalizam. Pois ao verbalizarmos, podemos apenas dizer o que queremos para impressionar ou agradar a sociedade.

Um indivíduo pode ter a crença de que animais são ferozes e sempre atacam e assim desenvolver uma fobia por animais. No entanto, ele pode até verbalizar que sabe que os animais podem ser mansos e não atacarem, mas a crença que está no inconsciente dele é a contrária e isso o leva até a fobia pelos animais.

OS CHACRAS, OS SENTIMENTOS E AS CRENÇAS

Nosso corpo, de acordo com pessoas que tem clarividência, tem centros de energia que são denominados CHACRAS. Estas energias destes centros são regidos por SENTIMENTOS,  EMOÇÕES e CRENÇAS. E estes centros de energia correspondem a órgãos e sistemas do corpo.  Quando estes sentimentos e emoções estão negativos, os chacras estão bloqueados ou fechados. A energia para de fluir por eles. O desenvolvimento espiritual é, portanto, dependente das emoções e sentimentos e das crenças geradas pelos mesmos.



DESPERTAR ESPIRITUAL


Imagine que você vive num mundo dito "normal", onde todos cumprem as regras da "normalidade". O normal é morar numa casa, com uma família. Trabalhar todos os dias. Se divertir no fim de semana.

Mas a realidade é que a maioria das pessoas não vive feliz. Muitos não se casaram por amor. Muitos deixaram seus sonhos de carreira, de arte para trás. Muitos desistiram de viajar pelo mundo. Muitos desistiram de sentir prazer. Muitos desistiram de fazer o bem. Muitos desistiram de tudo.

Com tantas frustrações, com tantas restrições de amar de verdade, a repressão de sentir prazer, as pessoas começam a adoecer tanto mentalmente quanto no corpo.

Quando vemos que a vida é muito mais do que o que nos disseram que é, quando nos vemos apenas cumprindo um papel que foi imposto pela família ou pela sociedade em detrimento da nossa real felicidade, percebemos que fomos moldados com sentimentos negativos e crenças negativas que nos impediam de sermos o que realmente queríamos ser. Por vezes isso até nos adoeceu.

Quando sentimos que é o amor que deveria guiar nossas vidas, seja pelos seres humanos quanto por todos os seres vivos e por isso precisamos mudar a maneira de pensarmos e de agirmos através da paz e da ecologia, entendemos que queremos mudar e sermos pessoas melhores.

É assim que começa o despertar espiritual. É através da cura das emoções e sentimentos, das crenças que nos impedem de sermos felizes e plenos. É através da cura das emoções e sentimentos que curamos também o corpo e a mente. Pois para abrir os chacras e para acordarmos espiritualmente, precisamos nos curar no campo emocional e sentimental.

O caminho da cura emocional leva à conexão espiritual. É o caminho de volta para a conexão com o Divino. É a RECONEXÃO.

A reconexão se dá quando nos conectamos novamente em sentimento e ações com todos os seres da Terra. É a CONSCIÊNCIA CRÍSTICA.

E quando nos conectamos com as nossas origens estelares, quando temos a consciência de pertencermos a uma comunidade galáctica e que o Universo pulsa de vida por todos os cantos, que somos cocriadores da realidade e do nosso mundo, então nos conectamos com a CONSCIÊNCIA CÓSMICA.


PRÓXIMO ARTIGO: 
A SEPARAÇÃO

LINKS RELACIONADOS:
A CONSCIÊNCIA CRÍSTICA
A CONSCIÊNCIA CÓSMICA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Você É Um Anjo Encarnado?

Crianças Diamante

Receita de Detox de Pessoas Tóxicas