sexta-feira, 3 de agosto de 2018

Adeus Mundo Velho

Adeus Mundo Velho

O que é o mundo velho?



A era do ferro (Kali Yuga) do hinduísmo e também dos gregos fala sobre um mundo onde as pessoas são propensas à guerra (o ferro é o elemento do planeta Marte, é o que dá a cor vermelha a este planeta, que é o regente de Áries, o deus da guerra), ao militarismo. Onde o medo predomina e a injustiça também. É o mundo de provas e expiações de acordo com o espiritismo do Kardec.


“A provação é a luta que ensina ao discípulo rebelde e preguiçoso a estrada do trabalho e da edificação espiritual. A expiação é pena imposta ao malfeitor que comete um crime.”

(Fonte: Livro: “O Consolador – Emmanuel”)

Estamos no final desta era e rumando para a Era de Ouro ou a Era de Aquário. 

A era do Ferro ou o mundo antigo tinha estas características:

Medo extremo chegando ao pânico em quase todos os cidadãos. O mais forte nestes mundos é o que sobrevive através da opressão dos mais fracos.
Esse domínio é feito através da força e do medo. Métodos de tortura eram empregados para isso e a ditadura onde apenas o mais forte dita as regras era o que existia. 
Para oprimir e torturar, as pessoas tinham que ser anormais, eram psicopatas, insensíveis e frios. A maioria dos chefes, reis e governantes eram deste tipo, como os reptilianos.
A escravidão era a lei e o racismo acontecia para que raças e povos fossem entendidos como inferiores e portanto mereciam ser escravos e sofrer tortura, abusos e privações.
Basta ver os calabouços de todos os castelos medievais da Europa para perceber que os reis e rainhas eram desta estirpe.
Depois melhorou um pouco só passando para as indústrias e o trabalho assalariado, porém com uma remuneração baixa.  
Os impérios eram militares e bélicos com indústria de armas mesmo que com a monarquia.
Para justificar a existência dos exércitos, era necessário ocorrerem guerras entre povos e países. Saques (roubos) e matanças eram corriqueiros. Ou seja, a corrupção ocorria o tempo todo.
O meio ambiente era devastado sem nada de consciência ecológica. 
As famílias eram constituídas por interesses econômicos e de poder, com pessoas doentes no sagrado feminino e masculino. 
Pena de morte e aborto mas arbitrariamente de acordo com quem está no poder.
As religiões dogmáticas são necessárias pois as pessoas não conseguem pensar por si mesmas de tão mergulhadas no medo que estão.
As pessoas andam armadas com facas e revólveres, coisa bem da Idade Média e do Velho Oeste americano.


No momento, agora estamos no mundo de transição. E vamos para o mundo de regeneração.

“A Terra deixará de ser um mundo de dor, de provas e de expiações, para ser um mundo de Regeneração, de reequilíbrio, de felicidade.”
(Fonte: Livro: “Plantão de Respostas”)

O Mundo de transição

O mundo de transição é onde nós estamos. Há mais confiança, mais períodos de paz, mais locais com paz no mundo. 
A liderança vem através do carisma e da capacidade de se comunicar e negociar. No entanto nem sempre isso é bom pois há pessoas com mau caráter e más intenções que sabem falar e convencer bem, continuam sendo corruptas e podem enganar através de ilusões e mentiras. O que os políticos mais sabem fazer é mentir e iludir, os militares  quando estiveram no poder também. 
Ainda há injustiça (muita) e pessoas competitivas e agressivas. Mas há cooperação surgindo. 
Chefes, reis e governantes são sociopatas, pois sabem usar a palavra para enganar, ainda que não se utilizem da força bruta. É a corrupção do crime de colarinho branco.  
As pessoas trabalham em empresas, ou como autônomos porém com muitas taxas e impostos ao governo. Ainda há escravidão em alguns lugares infelizmente. Existem muitos trabalhos que remuneram muito mal pessoas com trabalhos que exigem força física, que são considerados de pessoas inferiores (resquícios do pensamento da escravidão). Não há consciência ecológica nas empresas. Poucas trabalham com este conceito.
Ainda existe racismo, porém os mais racistas negam que este existe por já saberem que isto é considerado ruim.
Tortura também é vista como algo ruim, porém policiais e militares ainda a praticam e as pessoas mais sádicas podem dizer que apoiam a tortura. Mas negam quando são confrontadas porque sabem que não é bem visto pela sociedade. 
As ditaduras são execradas e vistas como algo doentio, de todos os lados. 
Muita gente já percebe que o grande problema é a indústria de armas e a propaganda bélica de certos países dominadores. 
Povos e países começam a se unir
As famílias começam a ter estruturas mais saudáveis apesar do caos inicial das separações e dos novos casamentos.
Debates de pessoas ou contra ou a favor da pena de morte e do aborto ocorrem, mas há muita confusão.
Há pessoas ainda nas religiões dogmáticas, mas que começam a serem consideradas o degrau mais baixo da espiritualidade.
Apenas a polícia e as forças armadas tem armas e algumas pessoas determinadas da população.



Mundo de Regeneração

Há paz e confiança, as pessoas conseguem ter fé em si mesmas e nos outros. 
A liderança vem através da verdade, da pureza de intenção no coração, de idéias e ações para o bem da humanidade como um todo. 
Pessoas cooperativas e dispostas a curar os outros e a si mesmos. A justiça se dá pela consciência de cada um,  pois as pessoas buscam ter a consciência limpa.
A punição é o trabalho para o bem de todos.
Governantes, reis e chefes são pessoas normais com senso de caráter verdadeiro (não a falsa moral).
Trabalho autônomo ou em co-working, ou em empresas com ideias mais cooperativas e  com consciência ecológica. Se há o governo no meio, tudo é feito corretamente, sem cabides de emprego e com competência real.
As famílias se constituem pelo amor e afeto das pessoas sem a obrigação das pessoas permanecerem juntas se abusos são cometidos. 
Racismo é considerado doença psicológica de gente que tem medo e insegurança.
Homofobia é considerada doença psicológica de gente que tem medo e insegurança.
Tortura é considerada psicopatia.
As ditaduras são consideradas arcaicas e sem propósito por retirarem a liberdade das pessoas.
As pessoas compreendem a espiritualidade como um todo e conseguem se desenvolver espiritualmente de maneira independente, pois tem a confiança e a fé em si mesmas para encontrar o divino dentro de si mesmas.
As pessoas não andam armadas nas ruas pois não é necessário, afinal a maioria sabe do respeito, da confiança, do amor de verdade.



Para frente é que se anda! 

Vamos esperar para dizer: 

Feliz Mundo Novo!



Nenhum comentário:

Postar um comentário