terça-feira, 19 de setembro de 2017

Onde Estão os Índigos?

Onde Estão os Índigos?



Tenho observado alguns comentários. Algumas pessoas perguntam onde estão os índigos? Dizem, "Eu gostaria de encontrar um dia algum indigo..."

É provável que se essas pessoas frequentam algum lugar de prática espiritual que estejam rodeados de índigos e cristais, já adultos. Afinal nós já estamos na geração arco-íris. Os Millenials são cristais. E eles já estão até com mais de 17 anos. Já não são mais crianças.

Pode ser que essas pessoas estejam esperando que índigos e cristais sejam seres de contos de fadas ou de séries de televisão. Devem acreditar que quando encontrarem vão ver raios saindo do terceiro olho, pessoas que de repente desaparecem e vão para "outra dimensão" (essa quem não é indigo erra bem feio porque vivemos em várias dimensões ao mesmo tempo sem precisar sumir dessa - um vampiro espiritual quis me enganar mas mandou uma dessas que é ridiculamente de quem não entende nada sobre dimensões e ser multidimensional). Ou que são santos que nunca erram, pessoas que flutuam, que raios saiam das mãos. Coisas do tipo.

Na verdade índigos, cristais, arco-iris, ou quem quer que sejam as pessoas da nova era são pessoas comuns. Energeticamente para quem tem uma sensitividade mais aguçada, aí sim, podem sentir uma energia mais elevada e mais limpa. Eu percebo os cristais muito mais leves, muito mais equilibrados e discretos. Muito mais sensíveis e focados no amor puro. Os índigos são mais agitados, mais inquietos, porque estão sempre antenados e querendo mudar as coisas. E tem um pouco mais de indignação, mas com as coisas que estão erradas.

Particularmente, eu AMO a geração cristal. Meus amigos cristais são as pessoas mais amorosas, mais lindas, são presentes de Deus de verdade. São artistas, criativos, cantam, tocam, ou criam coisas, desenham. E são suaves e bondosos. Porém percebem sim o que está errado! E eles defendem as causas. Só não serão tão indignados como os índigos. Sabe aquelas pessoas que dá vontade de abraçar?

São adolescentes de 14 anos que já estão fazendo cursos de terapia holística. Estudantes de medicina que já estão fazendo cursos de terapia holística para complementarem com a medicina tradicional. São os estudantes de medicina que levam música para os pacientes internados.

E os arco-íris... São crianças incríveis. Vejo vários no meu consultório e filhos de amigos e conhecidos. Crianças que com 3 anos já falam inglês sozinhos por verem os vídeos da internet, tem consciência ecológica nessa idade. Crianças que andam com 7 meses. Outro dia no consultório, o meu paciente com 2 anos de idade percebeu que a mãe não estava bem, ele brincava com um sabre de luz verde e dizia "Mamãe tá dodói" e encostava o sabre de luz no pé dela como se estivesse fazendo cromoterapia.

Acreditem. Já estamos aqui faz um tempo.

Poderia ser muito pior. Tudo poderia já ter acontecido da pior maneira, já antes dos anos 2000. Como estava previsto nas profecias.

Mas nós estamos aqui. Só o que pedimos é que se unam no despertar e na construção de um mundo de paz, sem preconceitos.


2 comentários:

  1. Os indigos são seres humanos fantásticos .. Mas eu acho que as pessoas devem ser tratadas como pessoas humanas que são em vez de www qualquer título ... Gostei de ler o texto e até o li em voz alta .. Eu sempre fui sensível, mas dizer que sou indigo, cristal, arco íris ... Prefiro que me tratem pelo nome de baptismo: Isabel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato também não gosto quando pessoas tratam as pessoas que tem esses dons como algo extraordinário ou mesmo quando cobram que você seja perfeito ou algo assim. Já tive medo de dizer que sou indigo em uma palestra do Matias Gustavo de Stefano porque o senhor que apresentou o Matias falou como se ele fosse algo mais do que humano. Preferia que as pessoas compreendessem que somos apenas gente, se vemos o plano espiritual com mais facilidade, por favor ouçam quando temos dificuldades (porque continuamos tendo, somos humanos), não pensem que temos de ser perfeitos para agradar uma projeção ou idealização que fazem de pessoas que tem capacidade mediúnica.

      Excluir