terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Unicidade e Dualidade (Parte III)

UNICIDADE E DUALIDADE (PARTE III)

Veja as partes anteriores:


DUALIDADE E CHACRAS 

Os Nadis

Os Nadis são canais de energias que conectam os chacras. Seriam estes Ida, Pingala e Shushumna.

Ida seria o canal por onde circula a energia passiva ou Apana (energia feminina da lua - novamente, como Yin).

Pingala seria o canal por onde circula a energia ativa ou Prana (energia masculina do sol - Yang).

Shushumna seria o canal central por onde a Kundaliní circula quando a mesma está desperta. Dentro deste canal circulam as três gunas: Satva (Bondade e sabedoria), Rajas (Paixão) e Tamas (Inatividade). Seria como se Rajas fosse o modo da atividade (Yang), Tamas o modo da passividade (Yin) e Satva a sabedoria, a resolução ou unicidade. Quando estas três gunas se resolvem em unicidade, a Kundalini sobe pelo canal Shushumna. (Informações do livro Sat. Chakra Nirupana)


A Cabala hebraica também tem os três canais simbolizados por três cobras (a do meio é alada como no sistema dos chacras e do Cauduceu de Hermes) muito parecido com Ida, Pingala e Shushumna.



Esta figura mostra o próprio Cauduceu de Hermes dos gregos ligado aos chacras. Este é o símbolo adotado pela medicina. Sim, imagine que a face oculta da medicina está ligada aos chacras e à ascensão. Cabe aos médicos se tornarem mais integrais em suas condutas e ligarem o mundo emocional e espiritual ao físico.


Na Alquimia, o sol e a lua também representam os mesmos simbolismos do Yin e Yang dentro de nós. Esta figura da alquimia é muito parecida com Ida e Pingala.


Chacras da Dualidade

Dentro do sistema de chacras, existem alguns mais ligados à dualidade.

O Segundo chacra ou Svadhistana está diretamente ligado à dualidade por ser o chacra sexual, das energias masculina e feminina.



O chacra frontal são os dois olhos que são ainda dualidade, como já visto em "Unicidade e Dualidade - Parte I". Ao resolver a dualidade, chega-se ao terceiro olho, acima dos dois olhos, ligado ao chacra coronário e à pineal, a conexão divina, a unicidade.


O décimo chacra, segundo a "Tabela dos 22 Chacras", é o correspondente ao terceiro chacra na quarta dimensão e abre quando estamos com as polaridades masculina e feminina perfeitamente balanceadas.

Sentido de Rotação dos Chacras

Os chacras quando rodam no sentido horário obedecem à energia Yang ou masculina. Emitem energia. Quando a pessoa emite energia, pode curar outras pessoas. No entanto, se estiverem negativas, se vier do chacra solar, podem agredir uma pessoa e ferir.


Os chacras quando rodam no sentido anti-horário obedecem à energia Yin ou feminina. Captam energia. A captação de energia quando usada de uma forma positiva serve para sentir a energia do ambiente e das pessoas. Os curadores podem precisar captar a energia da pessoa num primeiro momento e depois emitir energia para curar. Se usado de forma negativa, pode ser usado para sugar a energia em vampirismo energético.

Os Chacras e os Elementos

Os chacras tem correspondência com os elementos já vistos em "Unicidade e Dualidade - Parte I".

O primeiro chacra ou básico corresponde ao elemento terra.


O segundo chacra corresponde ao elemento água.
O terceiro chacra corresponde ao elemento fogo.


O quarto chacra corresponde ao elemento ar.
O quinto chacra corresponde ao elemento éter.

DUALIDADE E SÍMBOLOS ESOTÉRICOS

As Suásticas e o Yantra

As suásticas são símbolos provenientes do hinduísmo, dos gregos e de várias religiões. Simbolizam a prosperidade, as energias positivas. Simbolizam a vitória do bem acima do mal e são utilizadas no festival de Diwali (o Festival das Luzes), na Índia. As pessoas usam roupas novas, fazem símbolos e desenhos no chão com areia colorida e flores, decoram tudo com velas, soltam fogos de artifício e celebram a vitória de Krishna sobre o demônio Narakasura.

Uma foto de Diwali, o ano novo hindu


Aqui neste vídeo uma linda suástica hindu sendo feita com flores para o festival de Diwali.


Uma foto de uma suástica do Diwali feita de areia.


Como fazer uma suástica de Rangoli para o festival de Diwali.


Infelizmente, uma delas ficou conhecida com o nazismo, com conotação negativa. Logo, utilizando uma paródia ao que Bono Vox fez com Helter Skelter dos Beatles em Rattle and Hum, ele disse, "Esta é uma canção que Charles Manson roubou dos Beatles. Nós estamos roubando de volta!!!!" Estamos roubando de volta o símbolo mais auspicioso do hinduísmo e trazendo a paz de volta.


Será que dá para perceber a semelhança entre a suástica girando e uma galáxia se movendo? Não seria um registro do nosso inconsciente estelar que nos fala sobre as forças cósmicas dentro de nós?


Pois as suásticas rodam desta maneira:


Aqui um vídeo que conta a história da suástica.


Este vídeo fala como um pesquisador alemão acreditou que a suástica seria um símbolo dos árias ou arianos. A verdade é que os que querem se dizer superiores vão querer tomar todos os símbolos de prosperidade e de boa sorte de todos os outros povos.

Um outro vídeo que fala sobre a suástica encontrada em objetos neolíticos, em potes de gregos, em chãos de sinagogas hebraicas, em cerâmica cristã, símbolos celtas, em templos budistas e hindus.


Vemos então a suástica nos dois sentidos explicada pelo Budismo Manji.


Suástica é uma palavra que tem origem no sânscrito "Svastika", que quer dizer o mesmo que "Manji" em japonês, que significa harmonia entre os opostos. Ou seja, é o princípio do taoísmo.

A suástica que tem a rotação para o sentido anti-horário (nesta figura é a suástica azul, Ura Manji) é a suástica de Shiva, que fala sobre a energia Yin que seria o intelecto ou força, a claridade dos reinos de diamante no budismo. Shiva é no hinduísmo o deus destruidor dos nossos demônios internos, do nosso trabalho interior.

Ganesha e a suástica de Shiva, o símbolo auspicioso da prosperidade


A suástica que tem a rotação para o sentido horário (a suástica vermelha, Omote Manji) é a suástica de Buda, que fala sobre a energia Yang que seria a misericórdia infinita, o amor do Dharma que penetra todas as coisas. É com a ação da caridade e do amor que andamos pelo nosso Dharma (a libertação do carma).

Buda e a suástica da misericórdia infinita


Obviamente ao ler "Unicidade e Dualidade - Parte I", entende-se que as pessoas que estão ainda nos instintos inferiores levadas pelo egoísmo e pelo orgulho terão as características negativas das energias Yin e Yang. Por isto os nazistas devem ter assumido o lado negativo da energia Yin. Eles estavam sugando as energias das pessoas porque estavam usando o cérebro reptiliano.

É interessante uma sugestão que encontrei de figura de união entre os dois símbolos das suásticas, resultando na figura do Yantra.


O que sugere a união dos opostos, a harmonia entre os opostos ou a dualidade gerando a unicidade do Yantra, que está em chacras acima do coronário e há pessoas que supõem que o Yantra (a representação visual dos mantras - a mandala) seria a representação oriental da Merkaba.


Yantra e Suástica



Shiva e o Yantra (a mandala atrás)


Budistas construindo uma mandala de areia (lembrar da semelhança com o Rangoli hindu)


A Estrela de Davi ou Hexagrama

Este símbolo levaria muito tempo para ser explicado em sua totalidade. Ele está presente não só na religião hebraica, é um símbolo universal presente em diversas culturas e religiões. Este vídeo mostra a suástica e a estrela de Davi num templo hindu.


Neste tópico apenas falarei sobre os elementos e o hexagrama. Como os símbolos de cada elemento (água, terra, fogo, ar e éter) se integram no símbolo do hexagrama ou Selo de Salomão ou Estrela de Davi.

Estes são os quatro elementos e o Éter.


O triângulo invertido com o risco em verde é o elemento terra.
O triângulo amarelo com o risco é o ar.
O triângulo invertido azul é água.
O triângulo laranja é o fogo.

A estrela inteira seria o éter.

O mistério da estrela de Davi pode ser o mesmo mistério do Yantra, que é o resultado das forças opostas contidas nos chacras (os cinco primeiros tem correspondência com os cinco elementos), obedecendo à geometria sagrada e a unicidade. O que seria o correspondente a abrir todos os chacras e conseguir chegar à Merkaba (que seria uma estrela de Davi em três dimensões).

O Pentagrama ou o Selo de Salomão

O pentagrama é um símbolo também universal. Com a ponta para a cima, é um símbolo de ascensão do homem, de proteção contra demônios e diz-se que Salomão tinha um em seu anel, conhecido como "Selo de Salomão". Guarda em si os cinco elementos em diversas religiões e tipos de magia.

Medalha com o Selo de Salomão ao lado da Estrela de Davi



O Pentagrama de Agrippa


O Pentagrama da Wicca e os 5 Elementos


O Pentagrama na Medicina Chinesa e os 5 Elementos


"Jehua Supai" de Pablo Amaringo, xamã da ayahuasca


Perceber no canto direito da pintura de Pablo Amaringo um pentagrama saindo do chão com cores do arco-íris embaixo. Na explicação da pintura, o xamã está no centro e ele adquiriu uma forma sagrada diferente da que temos normalmente (quem sabe seria o corpo de luz). Ali também diz-se que este pentagrama é um símbolo de proteção.

O problema surgiu quando resolveram inverter o pentagrama e usar com a ponta para baixo. Usado deste jeito por escolas de magia negra, o pentagrama tende a atrair negatividade de todos os tipos. Ao ver a imagem do homem em ascensão de Agrippa, percebe-se que ao inverter e colocar o homem de cabeça para baixo, simboliza sua queda. Não colocarei imagens do pentagrama invertido porque este simboliza uma entidade sinistra.

DUALIDADE E SIGNOS DO ZODÍACO

Signos e elementos


Cada signo corresponde a um dos quatro elementos água, terra, fogo e ar. Eles obedecem aos opostos dos elementos. Assim, os signos do fogo se opõem aos signos da água. Os signos da terra se opõem aos signos do ar.

Os signos do fogo são áries, leão e sagitário simbolizados pela cor vermelha neste diagrama acima. São pessoas com temperamento forte e centrados em si mesmos. Conseguem resolver os problemas muito facilmente.

Os signos da água são câncer, peixe e escorpião simbolizados pela cor azul claro. São muito intuitivos e precisam sentir tudo, pelas emoções e sentimentos.

Os signos do ar são libra, gêmeos e aquário simbolizados pela cor roxa ou azul escuro. Os signos do ar são muito comunicativos, gostam de se relacionar e são os mais humanos do zodíaco.

Os signos da terra são capricórnio, touro e virgem são simbolizados pela cor marrom. São pessoas mais pé no chão, que acreditam no mundo físico, em tudo o que se pode tocar e sentir pelos sentidos físicos. São preocupados com a sobrevivência e possuem um senso prático.

Círculos nas Plantações e o Tao...



Veja as partes anteriores:

Um comentário: